Da seleção à abordagem: como identificar se você está sendo vítima de um assalto.

Data: 26 de maio de 2017 Por: Tele-Alarme
Em: Dicas de Segurança

Stalker in a Dark AlleyBoa parte das vítimas de assalto relatam que conseguiram perceber uma movimentação estranha antes da abordagem, porém, não confiaram em seus instintos e acabaram não tomando medidas preventivas. Por isso, é importante saber identificar detalhes que podem apontar as más intenções do bandido. Ter essas informações ao seu lado faz com que você não mais seja um alvo fácil. Confira abaixo e saiba mais:

As etapas de um assalto

Segundos especialistas, um assalto acontece seguindo as seguintes etapas:

- Pré-eleição do alvo: quando o bandido escolhe a vítima;

- Identificação do alvo: a vítima é escolhida, geralmente, a mais fraca e mais distraída;

- Vigilância: ocorre a avaliação da situação antes da abordagem;

– Ataque: o bandido faz a abordagem.

Em geral, os bandidos são classificados em dois grupos: os de oportunidade e os profissionais. Bandidos profissionais costumam planejar suas ações por dias ou até meses. Normalmente, eles escolhem vítimas mais abastadas, com bens de grande valor, que façam todo o procedimento valer a pena.

Bandidos de oportunidade são mais comuns e agem conforme a situação se apresenta. A seleção da vítima pode levar apenas alguns minutos e qualquer pessoa pode se tornar um alvo.

Identificando o meliante

A imagem clássica do assaltante trajando bermuda e chinelo é um tanto ultrapassada. Muitas vítimas relatam ter sido assaltadas por homens de terno ou vestimentas convencionais. Além disso, tem crescido cada vez mais o número de mulheres que participam deste tipo de crime.

Em vez de prestar atenção em estereótipos, tente focar em sua linguagem corporal. Bandidos geralmente estão nervosos e alterados devido ao uso de drogas e álcool. Repare em suas mãos: se elas estiverem escondidas nos bolsos, tenha a atenção redobrada. Utilizar capacete em locais fechados não é uma coisa comum, muitos assaltantes agem desta forma para esconder o rosto durante a ação. Caso perceba alguém assim, afaste-se e procure um local seguro.

Caminhe observando tudo o que acontece ao seu redor (atenção 360°) e lembre-se de nunca expor objetos de valor, como tablets e smartphones. As melhores vítimas são pessoas distraídas e despreparadas.

Evitando a abordagem

A distância é inimiga do bandido. Caso você perceba que está sendo seguido, lembre-se de manter, pelo menos, 20 metros de distância do meliante. Tente atravessar a rua, se o suspeito atravessar também, as chances de você estar na fase de Vigilância passa a ser muito maior. O ideal é procurar um local movimentado e permanecer lá até o suspeito desistir da ação, mas, caso isso não seja possível, jamais deixe o bandido fechar o cerco: mude o sentido da direção e mantenha uma distância considerável.

Caso a abordagem seja iminente, não grite por socorro. Gritar “socorro” faz com que as pessoas tenham medo de se expor, porque sabem que está acontecendo uma situação de perigo. Uma opção é gritar “fogo”, isso faz com que as pessoas fiquem curiosas e saiam de suas casas para verificar.

Se a abordagem acontecer

Na fase de Ataque, já não é mais possível tomar medidas preventivas. Este é o momento para manter a calma e deixar que o bandido tome controle da situação. Lembre-se que ele está nervoso e alterado, é preciso ter muita atenção para não transformar um assalto em algo pior. Narre todos os seus movimentos e não faça nada bruscamente, entregue suas coisas rapidamente e não tente argumentar com o meliante. Bens materiais você recupera com tempo, a vida não.